Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/04/18 às 11h44 - Atualizado em 29/10/18 às 10h31

Palestra de Amyr Klink lota auditório e faz refletir sobre vida pessoal e profissional

 

Navegador falou sobre “Competências humanas: mudanças, desafios e perspectivas”.

 

Auditório lotado, com gente sentada no chão. Foi assim que a Procuradoria-Geral do Distrito Federal (PGDF) recebeu, na última sexta-feira (20), no Memorial JK, o navegador e escritor Amyr Klink.

 

Convidado para falar sobre “Competências humanas: mudanças, desafios e perspectivas”, Klink iniciou sua palestra de um modo quase tímido e, ao ir relatando suas experiências em alto mar, demonstrou que aquela timidez inicial era, na verdade, nervosismo que ele mesmo confessou, mesmo depois de mais de 2.500 palestras proferidas no Brasil e no exterior. Essa foi só a primeira das lições que ele passou. Ter humildade, em qualquer situação.

 

Em seguida, falou sobre a importância de se ter determinação para alcançar objetivos, seja na vida profissional ou pessoal. Ele contou que, no início da sua carreira como navegador, mesmo com medo do mar, Amyr decidiu integrar a equipe de canoagem da Universidade de São Paulo (USP), onde cursava economia.

 

Para atingir seu objetivo, correu diariamente 12 km, durante quatro meses, a pedido do treinador da equipe, mesmo sem saber ao certo como aquela atividade o ajudaria na canoagem. Sem desistir, Amyr completou a missão e aprendeu que a corrida o daria a resistência exigida pelo esporte.

 

Anos depois, Amyr fez sua primeira expediçāo solitária, a remo, no Atlântico Sul. E aí, mais uma lição: não duvidar de nossas capacidades, mesmo quando todos dizem o contrário. E ele enfatiza: para fazer bem feito, não é necessário luxo, mas sim ser eficiente na solução que se busca. E, nesse caminho, é preciso planejamento. Não um plano engessado, mas sim um direcionamento minucioso para se alcançar os objetivos.

 

Klink falou também sobre ser criativo na solução de problemas. Para ele, é na escassez e na contigência que surgem as soluções criativas. Aliás, ele enfatiza, fugir do problema não é a soluçāo! As situações difíceis são, na verdade, oportunidades para o crescimento pessoal. “É possível ser melhor a cada dia”, diz Klink.

 

Por fim, Amyr Klink alertou sobre a importância de se ouvir o outro, sempre. Para ele, temos a tendência de deixar de ouvir opiniões quando nos tornamos especialista em algo. Mas, para ele, é exatamente ao ser atento ao que o outro tem a dizer que podemos encontrar respostas para problemas ainda sem solução. Não importa se o outro é também um especialista ou se olha para a situação de fora. Sempre, há algo a aprender.

 

Ao final, o navegador solitário utilizou-se de um provérbio africano para passar sua mensagem final, aquela que ele acredita resumir sua experiência: “Se quer ir rápido, vá sozinho. Mas se quer ir longe, vá em grupo”.

 

Além dos servidores da PGDF, prestigiaram o evento colegas da Casa Civil; das Secretarias de Planejamento, de Educação, de Comunicação, de Territórios, da Casa Militar, de Segurança Pública, de Saúde, de Mobilidade, de Cidades e das Administrações Regionais; e também da Terracap, do BRB, da Adasa, da Câmara Legislativa, do Tribunal de Contas e de Bibliotecas Públicas de Brasília.

 

Sem medo de errar, é possível dizer que todos saímos da palestra transformados, cheios de inquietações e reflexões rumo às nossas próprias expedições.

 

PGDF recebe Amyr Klink