Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/08/16 às 12h20 - Atualizado em 29/10/18 às 10h37

Procuradores e Servidores da PGDF concluem curso de Defesa Pessoal e Primeiros Socorros

Procuradores e Servidores da PGDF concluem curso de Defesa Pessoal e Primeiros Socorros

“Sangue, suor e lágrimas”. A expressão é título de livro, mas bem poderia resumir as duas semanas do Curso de Defesa Pessoal e Atendimento Pré-Hospitalar, oferecido pela Polícia Civil do DF para Procuradores e Servidores da PGDF. O curso concluído na última sexta-feira, 26 de agosto, deixou para os alunos muito mais do que o conhecimento na área. Acima de tudo, foi uma experiência de vida e uma oportunidade de aprender a reagir com racionalidade e eficácia em situações de tensão que trazem risco à vida ou à saúde.

Na primeira semana de aulas, os professores Zedemar Sena e Wanderlei Nascimento ensinaram técnicas de defesa pessoal a partir de golpes utilizados no judô, karatê e muay thai. Eles também orientaram sobre como cair de forma a provocar o mínimo de dano e a se defender de golpes em caso de luta corporal. Para a servidora Thayane Moura, do CECAL, as aulas foram “uma oportunidade de aprender algo extremamente necessário, já que podemos passar por uma situação de perigo a qualquer momento”.

A segunda semana já começou com uma prova de fogo. O professor Vitor dos Santos ensinou a utilização e as implicações do uso de armas de baixa letalidade. Na sequência, os alunos tiveram contato com gás lacrimogênio, ficaram por alguns minutos em uma sala minúscula contaminada por spray de pimenta, e, ao final, sentiram na pele os efeitos de levar um jato do spray nos olhos.

As reações foram diversas, mas, se há algo unânime, é que ninguém quer sentir novamente a ardência e a sensação de sufocamento causadas pelo spray de pimenta, tampouco a irritação nos olhos e garganta provocados pelo gás lacrimogênio. “É impossível descrever a sensação. Sem dúvida, foi um teste de resistência e de autocontrole”, resume a servidora da Assessoria de Comunicação (ASCOM) Mariana Gomes.

Nos últimos dias de curso, os alunos participaram das aulas sobre atendimento pré-hospitalar, ministradas pelo professor Rafael Xavier. Foi a hora de aprender o que fazer para prevenir acidentes e também para ajudar alguém em situação de emergência. Nessa parte do curso, os alunos aprenderam sobre imobilização e transporte de feridos, contenção de ferimentos, imobilização em caso de fraturas internas e expostas, reanimação cardiopulmonar, e sobre como fazer o curativo correto para cada tipo de ferimento.

Nas aulas de atendimento pré-hospitalar, os alunos também assistiram cenas reais de acidentes com eletricidade, ferimentos de facas, picadas de cobras e aprenderam o procedimento correto a ser adotado em cada um dos casos. “O mais impressionante foi descobrir que é possível minimizar perdas graves com técnicas simples, que utilizam copos descartáveis ou até mesmo uma meia usada”, afirmou Adriana Magalhães, da Assessoria Executiva do Gabinete.

Para o Procurador do DF Ernani Teixeira (PROCAD), o aprendizado foi além do conteúdo proposto. “O curso fez a gente conhecer de perto o que é a polícia. São profissionais com vocação para o ofício e a Polícia Civil do DF está de parabéns pelo arsenal que tem de recursos humanos”. A excelência dos professores também impressionou o Procurador Leonardo Sanches (PROPES): “São policiais exemplares, muito preparados e homens de bem. Mostraram a importância de os cidadãos terem noções fundamentais de defesa pessoal e primeiros socorros”.

Diante da rica experiência, registramos aqui os agradecimentos da Procuradora-Geral do DF, Paola Aires, à Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), “por oportunizar aos Procuradores e Servidores da Casa esse aprendizado tão importante e útil ao dia a dia de cada um”. Paola Aires agradece ainda às Procuradoras do DF Daniela Buosi (PROPES) e Maria Gorete Cosme (PROPES), que iniciaram os contatos com a PCDF para a realização do curso.