Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/12/14 às 11h10 - Atualizado em 29/10/18 às 10h41

Tomam posse os primeiros colocados no VIII Concurso para Procurador do DF

 

Tomaram posse, nesta segunda-feira, 20 de outubro, quatro novos procuradores do DF, os primeiros colocados no VIII Concurso para Procurador do DF, Categoria I. Hugo Fidelis, Paulo Cesar de Carvalho, Pedro Henrique Maciel e Pierre Oliveira tomaram posse em cerimônia realizada no Auditório da PGDF, que contou com a presença de familiares, candidatos aprovados, da Direção da Procuradoria-Geral do DF, do vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras, de procuradores e servidores.

Os novos procuradores foram saudados pela procuradora-geral do DF, Paola Aires Correa Lima, que falou sobre a importância da chegada de novos membros à carreira. Na acolhida aos novos colegas, ela destacou a boa convivência que marca o cotidiano na PGDF, o que resulta na consolidação não só de um saudável ambiente de trabalho, mas também na construção de amizades para a toda a vida.

As boas-vindas também foram proferidas pelo procurador do DF Carlos Valenza, que na solenidade representou a Associação dos Procuradores do DF e o Sindicato da categoria. Sobre a trajetória dos novos colegas, Valenza asseverou: “Não vejam esse momento como o porto de chegada, mas sim como o ponto de partida, pois antes de mais nada somos todos servidores públicos de carreira, dotados de prerrogativas, e não privilégios, que visam conferir a esse corpo seleto de profissionais a liberdade e a segurança necessárias ao correto exercício permanente dessa nobre missão”.

O primeiro colocado no VIII Concurso, Pierre Oliveira, representou os candidatos aprovados em um discurso de agradecimento e reflexão sobre a importância da Advocacia Pública. Acerca do papel da instituição, Pierre atribuiu a real transformação da sociedade às políticas públicas, as quais “seriam inviáveis em um cenário no qual a Procuradoria não existisse, seja pela análise e conformação jurídica que delas fazemos em nosso trabalho de consultoria; seja pelo nosso labor em prol da obtenção dos recursos necessários a financiá-las”, sentenciou.

Diante de tamanho encargo, Pierre declarou que “é preciso sempre lembrar, portanto, que diante de nós, jaz a responsabilidade de um cargo em que respondemos pela defesa do patrimônio público e pela implementação das políticas públicas, sem as quais a engrenagem dos mecanismos do Estado poderia deixar de funcionar ou fazê-lo com irregularidade. E, para mantermos tudo isso em movimento, este cargo requer de nós, além de toda competência e presteza técnica que o próprio concurso nos demanda, também a rigidez da postura em estarmos sempre colocados na defesa do interesse público”.

Ao abordar valores como solidariedade e empatia, Pierre convidou os procuradores do DF recém-empossados a não deixar “que a grandeza de nosso cargo público apequene a nossa humanidade. Termos sido aprovados neste concurso é uma grande vitória. Nós não fomos escolhidos, no entanto, como se fôssemos especiais. Em referência à ilustre obra de João Cabral de Melo Neto, podemos afirmar que somos todos ‘Severinos, iguais em tudo na vida’, indistinguíveis uns dos outros não fosse talvez a nossa natureza de realizadores implacáveis de nossos objetivos”, concluiu.